Magia de Mário não foi suficiente

  • Sanjoanense recuperou de desvantagem de dois golos mas perdeu pontos na receção ao Estarreja.
  • Mário esteve em destaque com dois golos fantásticos.

[sls id=”2″]

Num dos jogos grandes da jornada, a Sanjoanense recebeu o Estarreja que, à partida para este jogo, era segundo classificado, com três pontos de vantagem sobre a formação alvinegra.

Com a possível ascensão aos lugares cimeiros a depender de uma vitória, os comandados de Pêpa procuraram uma boa entrada, que permitisse dar a volta aos resultados menos positivos do recente ciclo de jogos e, logo aos 10 minutos, Alex teve nos pés a vantagem, mas não conseguiu desfeitear João Oliveira, guarda-redes contrário.

Contudo, os homens de Estarreja vinham também em busca de um resultado que servisse os seus objectivos e, na primeira oportunidade de registo de que dispuseram, inauguraram o marcador. Machadinho, a dar seguimento a uma boa jogada individual, visou a baliza de Diogo e, com uma execução desde um ângulo bastante difícil, colocou o Estarreja em vantagem.

Em busca do prejuízo, a Sanjoanense pressionava e tudo parecia ficar mais fácil à passagem da meia hora quando, ao travar a progressão de Mário, que seguia em direção à baliza contrária, João Oliveira viu cartão vermelho direto, deixando os forasteiros em inferioridade numérica.

Mas, apesar de desfalcado, o Estarreja ia aguentando e a Sanjoanense, perdulária na hora de finalizar, não conseguia traduzir no marcador a vantagem de que dispunha, tendo chegado ao intervalo a perder pela margem mínima, apesar de todos os esforços para inverter o resultado negativo.

A jogar perante os seus adeptos, Pêpa sabia que a equipa teria pela frente uma segunda parte de grande luta para que não visse fugir os candidatos da frente na tabela classificativa e, no sentido de aproveitar a superioridade, abdicou de Edgar e Ruizinho ao intervalo, lançando Catarino e o jovem médio Paulinho, para ganhar maior fulgor atacante.

Ainda assim, a Sanjoanense não conseguia impor-se na partida, falhando na hora de concretizar as oportunidades criadas e, como já diz o velho ditado, «quem não marca, sofre». Assim foi… Ao minuto 66, Mendes não conseguiu interceptar uma bola colocada na área alvinegra, acabando por se envolver com um avançado forasteiro. Pedro Ferreira, árbitro da partida, não teve dúvidas, apontou para o castigo máximo e deu ordem de expulsão ao central sanjoanense. Chamado a converter a grande penalidade, Gustavo não facilitou e deu ao Estarreja dois golos de vantagem que, por essa altura, pareciam quase impossíveis de recuperar.

No entanto, o melhor estava para vir. Mário abriu o livro e, com dois golpes de magia, resgatou um importante ponto na luta pelo topo da classificação. Aos 87 minutos, o avançado recebeu a bola a cerca de 30 metros da baliza e, depois de bailar perante um defesa contrário, disparou um míssil que só parou nas redes à guarda de André. E, apenas um minuto depois, voltou a aproveitar da melhor maneira uma boa jogada de envolvimento do ataque, restabelecendo a igualdade com um fabuloso pontapé acrobático, ao segundo poste.

A Sanjoanense ainda fez um pressing final, mas acabou por não conseguir o principal objectivo, que passava pela conquista os três pontos.

Apesar disso, há que realçar a excelente recuperação e, uma vez mais, os dois momentos-chave de Mário, que devem ser vistos e revistos.

No próximo domingo, a formação de São João da Madeira volta a jogar no Conde Dias Garcia, onde irá defrontar o Camacha.

 

11 Inicial: Diogo Almeida, Tiago Oliveira, Edgar, Mendes e Muxa; Letz, Gian e Ruizinho; Alex, Stefan e Mário.

Jogaram ainda: Paulinho (Ruizinho), Catarino (Edgar) e Tono (Gian).

Classificação

ClubeJVEDP
AD Sanjoanense10101
Sp Espinho10010
Lourosa11003
Vildemoinhos10010
Valadares10010
Canelas 201011003
Anadia11001
Águeda10010
Beira-Mar10010
S. J. Vêr10101
Vila Cortez11003
Castro Daire11003