Sanjoanense não segura vantagem no marcador

Estádio Marques da Silva – Ovar

SC Espinho 3 x Sanjoanense 3

Ao intervalo: 1-2

Árbitro: Nelson Cunha – AF Viana Castelo

Espinho: Bruno Silva, Mica, Né, João Pinto, Gonçalo Cardoso, João Ricardo (Duarte Duarte 45), Daniel (Miguel Ãngelo 81), Ivo Lucas (Miguel Pereira 68), Nakedi (Jota 73), Diogo Vaelnte e Betinho.

Treinador: João Ferreira

Sanjoanense: Diogo Almeida, Jota, Ruben (C), Sandro, Aldair, Danso, Ricardo (Godinho 67), Dinis (Paulinho 59), Márcio (Zé Leite 51), Elder Santana e Mário Correia.

Treinador: Sérgio Machado

Golos: Dinis (29), Elder Santana (40, 83), Nakedi (41, 56) e Mica (93).

Disciplina: João Ricardo, Ruben, Zé Leite, Sandro e Paulinho.

Dérbi matutino teve golos e emoção até final

Foi num contexto diferente do habitual que a Sanjoanense se deslocou a Ovar, casa emprestada do Sporting de Espinho, para o dérbi aveirense em atraso da 5.ª jornada da Série D do Campeonato de Portugal.

Apesar de um melhor arranque da formação de Espinho, a primeira metade ficou marcada pela muita eficácia dos homens de São João da Madeira, que concretizaram dois dos três lances de maior perigo de que dispuseram.

Dinis, à passagem da meia-hora de jogo, abriu o ativo na cobrança exímia de um livre direto. Um golo extraordinário, que, num contexto normal, faria levantar por certo o público presente.

Na resposta quase imediata, João Ricardo ameaçou, mas, na recarga a uma defesa incompleta de Diogo Almeida, atirou à malha lateral.

Em transição, a Sanjoanense criava perigo e o marcador volitou a mexer quando faltavam cinco minutos para o descanso. Mário, com alguma sorte, deixou a bola à mercê de Elder Santana e o avançado, de pé direito, aumentou a contagem.

Uma vez mais, o Sporting de Espinho revelou reação rápida e, no minuto seguinte, Nakedi, depois de ganhar um ressalto pelo lado esquerdo do ataque, disferiu um excelente remate e reduziu a diferença, estabelecendo o 2-1 com que se chegou ao intervalo.

Motivados, os visitados regressaram dos balneários foçados em resgatar pelo menos um ponto e, com dez minutos jogados na etapa complementar, Nakedi ‘bisou’. Na sequência de uma investida pelo lado direito do ataque, o extremo surgiu em posição privilegiada e desviou um primeiro toque de calcanhar de Betinho, igualando a partida.

Por cima nesta fase do encontro, o Sporting de Espinho pressionava em busca da vantagem e, de seguida, Betinho dispôs de duas boas oportunidades, obrigando Diogo a grande defesa após cabeceamento, primeiro, e rematando ao lado depois.

A Sanjoanense ia segurando as investidas contrárias e, já nos últimos dez minutos, voltou a adiantar-se. Elder Santana, após cruzamento de Paulinho, antecipou-se a Bruno Silva e, aproveitando uma má abordagem do guarda-redes, desviou de cabeça para o terceiro golo dos comandados de Sérgio Machado.

Numa parte final eletrizante, o avançado brasileiro ainda esteve perto do ‘hat-trick’, com um remate à meia-volta negado por defesa atenta de Bruno Siva, e, pouco depois, Paulinho, após excelente investida, assistiu Zé Leite, que viu o golo negado por nova intervenção do guardião contrário.

Jogava-se já a compensação, mas, numa altura em que a Sanjoanense parecia perto de segurar novo triunfo, o Sporting de Espinho chegou ao empate. No último minuto do encontro, Mica, à entrada da área, aproveitou bem uma bola solta, após canto desde a esquerda do ataque, rematou de primeira, sem deixar cair, e fixou o 3-3 com um grande golo.

No último fôlego, Elder Santana ainda tentou novo golo, mas, servido por Zé Leite, atirou ao lado.

Num jogo que teve tudo o que um bom dérbi deve ter, Sanjoanense e Sporting de Espinho anularam-se. No próximo domingo, 15 horas, os homens de São João da Madeira viajam até à casa do Vilafranquense, para a disputa da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal.

ClubeJVEDP
AD Sanjoanense62319
Sp Espinho61144
Lourosa52127
Vildemoinhos50141
Valadares31023
Canelas 2010550015
Anadia42208
Águeda42026
Beira-Mar641113
S. J. Vêr52218
Vila Cortez51043
Castro Daire52127