Sanjoanense garante play off subida à 3ª Liga

Estádio Conde Dias Garcia

AD Sanjoanense 1 x RD Águeda 0

Arbitro – Fábio Silva – AF Braga

Sanjoanense: Diogo Almeida, Jota, Ruben (c), Godinho, Aldair, Barbosa, Danso, Sam, (Paulinho 74), Nonato, (Mário 63), Elder Santana, Márcio ( Eccio 90).

Treinador – Sérgio Machado

Águeda: Rodrigo, Dos Santos, Breno, Marcos Silva, (Ruca 57), Lenno (Luccas 71), Sibu, Ibeh (Chidera 79), Caio, Adeilson, Souffo e Jullyan (Sani 91).

Treinador – Tonau

Golo: Mário (75)

A Sanjoanense venceu este sábado, 10 de abril, no Estádio Conde Dias Garcia, o Recreio de Águeda, equipa já despromovida ao distrital. Vitória por 1-0, numa partida que não foi nada fácil para os homens de Sérgio Machado, que só podiam pensar neste resultado, pois era o único que garantia o acesso à fase de subida à Liga 3, sem depender de terceiros. Mas, do outro lado esteve uma equipa que em nada facilitou a vida da Sanjoanense e se manteve inultrapassável durante 75 minutos.

O jogo foi muito disputado a meio campo, com a equipa visitante a defender num bloco muito subido e a dificultar a construção do jogo dos alvinegros. Sinal mais para os da casa, que queriam chegar ao golo e evitar que a ansiedade fosse aumentando com o passar do tempo. Só que os homens que viajaram de Águeda fecharam bem os espaços e, apesar da maior posse de bola sanjoanense, não permitia criar situações reais de perigo.

Só aos 17 minutos é que a Sanjoanense chegou com algum perigo junto da baliza de Rodrigo Moura e de bola parada, na marcação de um livre por Márcio, mas que acabou por se perder pela linha final. O jogo ficava algo nervoso e muito físico, com muita disputa dos lances e algumas entradas à margem da lei. No espaço de sete minutos, três cartões amarelos foram mostrados por Fábio Silva, sendo um para os homens da casa – Márcio aos 22 minutos – e dois para os do Águeda – Dos Santos aos 19 minutos e Ibeh aos 26 minutos. Em termos de registo disciplinar, referência ainda para um terceiro cartão amarelo para os visitantes, aos 44 minutos, para Breno.

O tempo ia passando e a Sanjoanense mantinha o domínio na partida, mas sem criar grandes oportunidades. Nos jogos dos adversários diretos, os resultados não eram favoráveis e os nervos apoderavam-se dos homens da casa, cortando a clarividência das ideias e a calma para pensar o jogo ofensivo. Até que, aos 39 minutos, o primeiro grande sinal de perigo saiu dos pés de Sam, que em zona frontal desferiu um forte remate ao canto superior esquerdo da baliza de Rodrigo Moura, que com uma boa estirada evitou o golo, desviando para canto.

Jogo muito disputado a meio campo

Final do primeiro tempo mais animado, com a Sanjoanense a fazer tudo para marcar antes do intervalo e os homens do Águeda a fecharem todos os caminhos para a sua baliza. Aos 43 minutos, Elder Santana apareceu isolado e, à entrada da área, no momento em que se preparava para alvejar a baliza, um defensor antecipou-se mas fez um corte que deixou algumas dúvidas. O banco alvinegro pediu grande penalidade, mas Fábio Silva mandou seguir. E, antes de os jogadores recolherem aos balneários, Sam de novo em destaque, na marcação de um livre, mas Rodrigo Moura a defender para canto.

O intervalo chegou com as equipas empatadas a zero e a premiar os visitantes que defensivamente souberam anular a maioria das investidas dos alvinegros.

Mário saiu do banco para dar os três pontos à Sanjoanense

Na entrada para o segundo tempo, não se registaram alterações nas duas equipas e a tendência do jogo manteve-se. Aos 51 minutos, grande oportunidade de golo: canto de Aldair, e à entrada da pequena área, Márcio a cabecear ao lado do poste direito de Rodrigo Moura. Estava dado o mote para o segundo tempo. No minuto seguinte, foi a vez de Elder Santana tentar a sua sorte, mas mais oportunidade se gorou.

A vontade em chegar ao golo era muito grande. De bola corrida ou de bola parada, as oportunidades sucediam-se. Aos 60 minutos, livre de Sam, jogador que esteve bastante ativo na manobra ofensiva dos alvinegros, mas com a bola a perder-se pela linha final.

A Sanjoanense continuava por cima no jogo, mas pecava na finalização. Sérgio Machado mexeu na equipa e chamou o jovem avançado Mário, aos 64 minutos, para o lugar de Nonato, uma substituição que se veio a revelar como fundamental para o desfecho final da partida.

À passagem dos 75 minutos, lance de ataque pelo lado direito, Elder Santana a ir à linha e a fazer um centro com conta, peso e medida para a cabeça de Mário, que, na pequena área, cabeceou de cima para baixo e bateu Rodrigo Moura. O Estádio Conde Dias Garcia, mesmo com pouca gente, explodiu de alegria, porque o 1-0 abria o caminho à manutenção do quinto lugar.

Cinco minutos depois, Elder Santana teve, por duas vezes, a oportunidade de “matar” o jogo. Primeiro de cabeça, mas com Rodrigo Moura a defender, e na recarga, já dentro da pequena área, a rematar ao lado.

Não marcaram os alvinegros, e os comandados de Tonau acreditaram que podiam chegar ao empate. O jogo ficou mais aberto e mais rápido e os minutos finais foram um misto de emoções, mas bem geridos pelos homens de Sérgio Machado, que, após os quatro minutos de compensação dados por Fábio Silva, festejaram em grande o apuramento para a fase de acesso à 3ª Liga, que começará a disputar-se a 24 de abril. A Sanjoanense irá integrar um grupo juntamente com o S. João de Ver, Gondomar e Leça. A primeira jornada a Sanjoanense desloca-se a Leça.

Jornal ORegional

ClubeJVEDP
AD Sanjoanense00000
UD Oliveirense00000
L. Lourosa00000
Pevidém SC00000
Fafe00000
SC Braga B00000
Vitória B00000
Canelas 201000000
SJ Ver00000
Montalegre00000
Anadia FC00000
FC Felgueiras00000