Escolas de Patinagem

Avisam-se todos os encarregados de educação que, devido às obras no Pavilhão da ADS, os treinos da escola de patinagem passam para o Pav. das Travessas, no mesmo horário.

Oliveirense vence II Edição do Torneio Cidade de São João da Madeira

A vizinha e rival Oliveirense materializou a sua superioridade e venceu a II Edição do Torneio Cidade de São João da Madeira, que se disputou no Pavilhão dos Desportos entre a noite de Sexta-Feira e o dia de Sábado.

Na jornada inaugural, os oliveirenses sofreram mas venceram o Cucujães por 7-4. Já a anfitriã Sanjoanense teve que se aplicar para derrotar a Juv.Pacense, por 5-4.

Os pacenses saíram na frente, mas Chico Barreira empatou a meio da primeira parte. Logo de seguida, Nuno Leal fez o 1-2 para os forasteiros, mas o endiabrado Chico empatou e encarregou-se da cambalhota no marcador, na concretização de uma grande penalidade. João Paulo Marques fez o três igual, num livre-directo, e a um segundo do intervalo, Afonso Santos fez o 4-3, também num livre-directo.

Na segunda parte, Gil Vicente fez o 4-4 mas Chico Barreira, com um “poker”, decidiu o encontro a favor dos alvi-negros.

Sanjoanense 5 x Juv.Pacense 4

5 Inicial: Marco Lopes, Leal, Ferraz, Chico Barreira e João Oliveira

Jogaram Ainda: David Nogueira, Pedro Cerqueira, Afonso Santos, Daniel Homem e Alfredo Nogueira

Golos: Chico Barreira(4) e Afonso Santos

 

No Sábado de manhã, a Oliveirense abriu a 2ª Jornada com uma vitória por 6-4  frente à Juv.Pacense. Pela hora de almoço, a Sanjoanense venceu facilmente o Cucujães, por 5-1, muito embora a segunda parte tenha sido marcada por vários cartões azuis mostrados aos alvi-negros.

Ao intervalo, a formação de Vítor Pereira já vencia por 4-0, com golos de Alfredo Nogueira, João Oliveira e um bis de Filipe Leal. Na segunda parte, o Cucujães reduziu mas no último minuto Afonso Santos fechou o marcador.

Sanjoanense 5 x Cucujães 1

5 Inicial: Marco Lopes, Pedro Cerqueira, Alfredo Nogueira, Daniel Homem e Afonso Santos

Jogaram Ainda: David Nogueira, Tiago Ferraz, Chico Barreira, Filipe Leal e João Oliveira

Golos: Filipe Leal(2), Alfredo Nogueira, João Oliveira e Afonso Santos

No fecho do Torneio, a Juv. Pacense derrotou o Cucujães por 5-2 e, no encontro que decidia o vencedor da prova, a Oliveirense, beneficiando do seu profissionalismo e mais-valias, encarou o jogo com outra disposição daqueles que já havia efectuado e venceu a Sanjoanense por 5-0.

Nota final para o prémio de melhor marcador, que foi para Gonçalo Alves com 6 golos, empatado com Gil Vicente mas a juventude a ser o factor de desempate, e para o prémio de melhor guarda-redes ter sido atribuído a Mesquita da Juv.Pacense.

Sanjoanense 0 x Oliveirense 5

5 Inicial: David Nogueira, Tiago Ferraz, Filipe Leal, Chico Barreira e João Oliveira

Jogaram Ainda: Marco Lopes, Pedro Cerqueira, Afonso Santos, Daniel Homem e Alfredo Nogueira

FC Porto dominou Torneio da Formação

A Sanjoanense organizou, este domingo, um torneio de pré-época para os seus escalões de sub-15 e sub-17, cujas equipas participantes foram: AC. Porto, Gulpilhares e F.C. Porto.

O F. C. Porto saiu vitorioso em toda a linha, tendo a A.D.S, de Chico Barreira (Sub-15), ficado em 3º lugar e os Sub-17 de Franklin em 2º lugar.

 

 

 

Sub-15:

1º- F. C. Porto

2º – Gulpilhares

3º – A.D.S

4º – AC. Porto

Sub- 17:

1º –  F. C. Porto

2º – A.D.S

3º – Gulpilhares

4º – AC. Porto

 

 

Hóquei em Patins – Torneio da Formação

Domingo a partir das 9h30, o Pav.Desportos receberá um Torneio de Sub-15 e Sub-17 com presenças da ADS, Ac.Porto, Gulpilhares e FC Porto. De manhã terão lugar 4 jogos para, à tarde, se efectuarem as partidas referentes aos apuramentos de 3º e 4º Lugar e as finais.

Sanjoanense prossegue preparação

A Sanjoanense realizou mais dois particulares, inseridos no Torneio Cidade de Espinho. Os alvi-negros defrontaram, na noite de Sexta-Feira, o Liceo da Corunha, tendo sido derrotados por 5-4.

Com muito público sanjoanense nas bancadas, os galegos estiveram melhor na primeira parte, onde marcaram por duas vezes e chegaram, por conseguinte, ao intervalo a vencer com naturalidade, já que em pista se defrontavam uma equipa amadora e uma equipa profissional, a treinar há mais tempo e com dos melhores jogadores do mundo, como Bargalló.

Mas os homens da cidade do trabalho vieram em grande para a segunda parte, empatando nos primeiros dez minutos, com dois golos de Alfredo Nogueira. O Liceo voltou a carregar e a marcar, mas a Sanjoanense sempre determinada e com um apoio fantástico vindo das bancadas, digno de um jogo oficial, reduziu para 4-3 por Filipe Leal.

Os espanhóis voltaram a marcar, seguindo-se duas grandes penalidades desperdiçadas por Chico Barreira e uma defendida por Marco Lopes. Afonso Santos reduziu para 5-4, faltavam 18 segundos, e mesmo com tão pouco tempo, a Sanjoanense ainda ameaçou o 5-5, num teste muito positivo dada a resposta da equipa que, recorde-se, defrontava uma das potências do hóquei em patins, do campeonato espanhol.

Sanjoanense 4 x Liceo Corunha 5

5 Inicial: David Nogueira, Tiago Ferraz, Filipe Leal, Chico Barreira e Daniel Homem

Jogaram Ainda: Marco Lopes, Pedro Cerqueira, Alfredo Nogueira, Afonso Santos e João Oliveira

Golos: Alfredo Nogueira(2), Filipe Leal e Afonso Santos

 

 

No dia seguinte, a Sanjoanense disputou com o Gulpilhares a atribuição do 3º e 4º Lugar. Ao intervalo, o marcador assinalava 2-0 com dois golos de Filipe Leal, que ampliou logo no início da segunda parte. Entretanto o cansaço físico veio ao de cima, muito provocado pela hora tardia a que os jogadores chegaram a casa, na noite anterior, fruto de alguma confusão com o jantar acordado com a Organização.

O Gulpilhares, equipa jovem mas aguerrida, aproveitou e reduziu para 3-2 e, numa altura em que o treinador Nuno Carrão jogava com 5 jogadores de campo para o tudo-por-tudo, Daniel Homem fez o 4-2.

A Sanjoanense terminou, assim, este Torneio no 3º Lugar.

Sanjoanense 4 x Gulpilhares 2

5 Inicial: Marco Lopes, Pedro Cerqueira, Filipe Leal, Chico Barreira e Daniel Homem

Jogaram Ainda: David Nogueira, Alfredo Nogueira, Roberto Ribeiro, João Oliveira e Afonso Santos

Golos: Filipe Leal(3) e Daniel Homem

João Oliveira e Filipe Leal comentam Início de Época

A Treinar há quase duas semanas, os alvi-negros continuam a sua preparação para a estreia na I Divisão Nacional, 12 anos depois da última presença. João Oliveira, já com vários anos de casa, é o novo capitão de equipa, depois do mítico Franklin ter feito o seu último jogo no glorioso encontro contra o HC Braga.

Instado a comentar esta herança que recebe, João Oliveira realça, sobretudo, o “espírito de grupo que tem que existir para que os objectivos sejam atingidos”. Numa época em que o trabalho árduo será o segredo para o sucesso, João não alinha em euforias e sublinha que a “manutenção é o grande objectivo do clube e para o qual todos vão ter que trabalhar bastante”.

Já Filipe Leal regressa à casa que o viu nascer para o Hóquei em Patins, depois de vários anos de ausência. O experiente defesa esclarece que “era meu desejo regressar à Sanjoanense e aqui passar os últimos anos da minha carreira”. Apesar de ter tido propostas mais vantajosas, Filipe Leal refere que “o dinheiro não é o mais importante” e que, os seus objectivos pessoais, “serão os mesmo do clube que passam pela manutenção “que não será nada fácil de alcançar.

Num ponto os dois jogadores convergem: ambos anseiam para que o ringue do Pavilhão dos Desportos seja melhorado para dar uma maior qualidade aos treinos. João Oliveira considera que “a pré-época tem corrido bem, embora estejamos condicionados pelo mau estado do piso”, já Filipe Leal, por ser uma nova aquisição, tem tido muitas dificuldades em se adaptar ao piso e avisa “se os sanjoanenses querem ver bom hóquei, precisamos de um piso melhorado, pois assim não conseguimos ter fio de jogo, a bola salta muito o que nos faz falhar vários passes”. Contudo, ambos também se mostram optimistas que esta situação irá ser resolvida o mais rapidamente possível.

Para além das funções de jogador, Filipe Leal está encarregue de treinar os Infantis e enaltece que a sua função como técnico será de “incutir os valores iniciais na prática do hóquei em patins para que a formação da Sanjoanense continue a dar cartas, como sempre o fez na sua história”.