Declarações do Mister Pepa (Estarreja x Sanjoanense)

Apesar de ter chegado ao intervalo em desvantagem, a Sanjoanense esteve sempre por cima e foi a equipa que mais procurou a vitória. Sentiu que, mesmo jogando fora e estando em desvantagem, podia sair com os três pontos de Estarreja?

Nunca tive dúvidas em relação a isso. Senti a equipa solta, com qualidade na fase de criação, apenas estava a faltar algum critério na finalização. Com algumas correções e se acreditássemos mais em nós, sabia que iríamos virar o resultado. O grupo também acreditou e fomos para cima do adversário, atrás daquilo que procuramos sempre, a vitória.

Em dois jogos, a Sanjoanense conquista duas vitórias. Mesmo tendo a estabilidade como principal objetivo para a época, a qualidade apresentada entusiasma. Acredita que a sua equipa pode conseguir uma época bem mais tranquila do que aquilo que se poderia esperar de um recém-promovido?

Queremos estabilizar o clube nos nacionais, espero que percebam bem a necessidade desse especto fundamental.

Mas a verdade é que somos ambiciosos e vamos procurar ser sempre organizados e olhar os adversários nos olhos na busca dos 3 pontos. Mas convém relembrar que são apenas 6 pontos e nada mais. Nada está ganho, nem nada estava perdido se tivéssemos apenas 1 ou 2 pontos. Estamos num campeonato exigente, competitivo e com grandes jogadores/treinadores. Por essa razão é que digo que apenas conseguimos 6 pontos e nada mais. Humildade, acima de tudo, e seguir o caminho que é o do trabalhar cada vez mais.

No próximo fim-de-semana dá-se a primeira paragem no Campeonato para os jogos da Taça de Portugal – a Sanjoanense não joga por estar isenta – e, na semana seguinte, a equipa desloca-se, pela primeira vez, à Madeira. O que é que se pode esperar dessa partida?

Estava muito preocupado com a ida à Madeira, mas sei que a direção está a fazer esforços para termos as condições de chegarmos bem fisicamente ao jogo. Camacha é uma equipa semiprofissional com experiência e qualidade. Jogar na Madeira costuma ser um “drama” e é sempre catalogado de muito complicado. Sabemos das dificuldades que vamos encontrar, mas nunca nos devemos agarrar ao mau que pode ser, mas sim áquilo que podemos fazer e não tenho duvidas que vamos fazer um bom jogo. O nosso objetivo é crescer em termos coletivos e individuais, para que sejamos cada vez mais uma equipa à imagem daquilo que tanto queremos e para o qual trabalhamos com afinco.

Qualidade e querer mantêm invencibilidade

  • Sanjoanense chegou ao intervalo em desvantagem, mas deu a volta na segunda metade.
  • Qualidade do futebol é notória e faz sonhar.
  • Formação de São João da Madeira segue invicta.

Em partida da 2ª jornada da Série D do Campeonato Nacional de Seniores (CNS), a Sanjoanense deslocou-se a Estarreja, naquele que foi o primeiro desafio fora de portas.

Com um bom início, os comandados de Pêpa entraram fortes e a dominar, procurando jogar no seu meio campo atacante e Mário, à passagem dos 20 minutos, esteve perto do golo, não fosse a excelente intervenção de André Costa, guarda-redes contrário, a parar o forte remate do ponta-de-lança alvinegro.

            No entanto, apesar do maior pendor Sanjoanense, acabaria por ser o Estarreja a inaugurar o marcador, ao minuto 33. Pouco depois de uma primeira ameaça, travada por uma grande defesa de Diogo, Marmelo, assistido por Fredy, rematou desde fora da área, colocando a formação da casa em vantagem.

            Obrigados a correr atrás do prejuízo, os homens de São João da Madeira continuaram a pressionar e a procurar impor o seu jogo e estiveram perto do empate por duas vezes: aos 36 minutos, Letz obrigou André Costa a bela intervenção, na sequência de um livre direto e, quatro minutos depois, Muxa não conseguiu finalizar, na cara do guardião adversário, a recarga a um primeiro remate de Mário.

            O jogo estava bem disputado e, no minuto seguinte, foi a vez do Estarreja voltar à carga mas Diogo, com nova grande defesa, segurou o cabeceamento de Fredy e manteve a desvantagem pela margem mínima, com que a Sanjoanense saiu para o descanso.

            Ao intervalo, Pêpa decidiu mexer na equipa e abdicou de Bruno Fogaça, lançando Piolho. E o jovem médio trouxe, sem dúvida, mais vivacidade ao encontro, tendo sido parte importante na subida de rendimento e no domínio incontestável nos segundos 45 minutos. Tanto que, com apenas 5 minutos jogados na segunda parte, o médio isolou Muxa que, depois de boa jogada individual, restabeleceu o empate.

            A Sanjoanense estava, por esta altura, por cima na partida e a pressão aumentava junto do setor defensivo da formação da casa, que procurava suster as investidas visitantes. Até que, ao minuto 64, apareceria o lance que iria marcar a partida. Após novo passe de Piolho, desta feita a isolar Alex, o extremo sofre carga guarda-redes adversário, já dentro de área, tendo sido impedido de prosseguir. Albano Correia, árbitro de Braga, não teve dúvidas e assinalou grande penalidade a favor da formação alvinegra, dando ordem de expulsão a André Costa. Chamado a converter o castigo máximo, Catarino não tremeu e colocou a Sanjoanense em vantagem pela primeira vez na partida.

            Com mais uma unidade, os comandados de Pêpa souberam gerir da melhor forma a partida e evitar sobressaltos desnecessários e, já em cima do final da partida, acabariam por dar a machadada final. Na sequência de uma investida atacante rápida, a bola chegou a Catarino e o jovem não perdoou, fazendo o bis e estabelecendo o resultado final.

            Na próxima semana há paragem no CNS para que se disputem os jogos relativos à 1ª Eliminatória da Taça de Portugal, da qual a Sanjoanense ficou isenta e, no dia 14, a formação de São João da Madeira tem a primeira deslocação à Madeira, onde irá defrontar o Camacha.

11 Inicial: Diogo, Pardal, João Pinto, Edgar e Tiago; Letz, Muxa e Bruno Fogaça; Alex, Stefan e Mário.

Jogaram ainda: Piolho (Bruno Fogaça), Catarino (Stefan) e Gian (Tiago).

Ler Declarações do Mister Pêpa

 

Futebol Formação| Iniciados entram a vencer

Com golos de Rafa Cardoso e Nuno Soares, ambos no primeiro tempo, a Sanjoanense derrotou o Repesenses (2-1), abrindo a participação na Série C do Nacional de iniciados da melhor forma. A etapa inicial pertenceu por inteiro à equipa de S. João da Madeira, que podia, inclusivamente, ter chegado ao intervalo com uma vantagem mais confortável no marcador. Na segunda metade, o Repesenses conseguiu equilibrar um pouco a contenda, mas o melhor que conseguiu foi reduzir, aos 46 minutos.

A Sanjoanense divide a liderança da prova com o Beira-Mar, que também venceu o Avanca por 2-1. Os restantes três encontros terminaram igualados. O Fiães empatou na Gafanha (1-1), o Feirense diante do Gondomar (1-1) e a Oliveirense com o Académico de Viseu (0-0).

No domingo, o conjunto alvinegro recebe o Feirense.

A equipa de Juniores da Sanjoanense iniciou a Série B da 2.ª Divisão Nacional com um nulo na visita a Penafiel. O conjunto orientado por Carlos Santos esteve melhor durante a primeira metade, mais viu o guardião duriense, Miranda, negar o golo por duas vezes, com excelentes intervenções. A segunda parte foi mais equilibrada, mas pertenceu à Sanjoanense a melhor ocasião de todo o jogo. Aos 85 minutos, Lisboa dispôs de uma grande penalidade, mas desperdiçou.

O empate deixa a ADS na 6.ª posição, de uma tabela liderada pelo Feirense, que goleou o Vila Real, por 5-1. Seguem-se Lusitânia de Lourosa e Padroense, que derrotaram, por 2-1, Canidelo e Sp. Espinho, respetivamente.

No próximo sábado (17h), a Sanjoanense recebe o Lusitânia de Lourosa.

Fonte: Jornal Unico

Arranque de temporada 2014/2015

Informamos todos os atletas e respectivos encarregados de educação que se realizará no próximo dia 1 de Setembro a Apresentação com vista ao arranque das acitividades para a época 2014/2015.
A mesma decorrerá pelas 19h00, no pavilhão Paulo Pinto.

O arranque da temporada para o minibasquete estará previsto para o dia 16 de Setembro.

Contamos com a vossa presença!!!